Skip to main content

Cometendo erros ao acumular milhas (e muitos!)

Escrever e falar sobre viagens e filhas aparentemente é algo fácil e cheio de “glamour”, afinal o que aparece são as fotos de belas paisagens da sua viagem e as histórias em como foi bom viajar em classe executiva (ou primeira classe).

Mas o que poucos contas são os erros cometidos durante a trajetória, pois adquirir conhecimento nesse mundo das milhas necessita de tempo, dedicação, planejamento e paciência. A falta de qualquer desses items podem depois significar perdas grandes, mas que normalmente só percebemos depois quando aparece aquela promoção imperdível.

Vou apresentar três erros comuns ao acumular milhas e que não tenho vergonha nenhum em admitir, já cometi todos!


Erro 01 – Acumular milhas no programa “errado”

Quando comecei a pensar em acumular milhas, eu praticamente só conhecia o atual Latam Pass (na época ainda conhecido como Multiplus da TAM).

Na verdade, sabia também da existência do Smiles, mas pensava que não oferecia nada de bom. A verdade é que eu sabia nada do programa e principalmente não sabia que se podia voar em uma companhia aérea e acumular pontos em outra. Por isso fiz uma viagem pela Air France e como não podia acumular pontos no Multiplus, acumulei na própria Air France. Foram 10.000 pontos perdidos, que poderiam ter sido jogados para outros programas com mais possibilidades.

Depois de muito tempo eu me rendi e resgatei um produto no portal de compras do programa só para não perder os pontos de graça.

Fica então a dica de sempre pesquisar qual a melhor maneira de acumular milhas, seja de hotel, postos de combustível, cartão de crédito ou claro, viagens de avião, pesquise quais são as possibilidades e ajuste dentro do seu planejamento.

Para quem está começando, fica a dica de usar o Where to Credit? para pesquisar sobre o acúmulo de milhas em viagens de avião.

Erro 02 – Não pensar no futuro, ou não pensar a longo prazo

Já conheci várias pessoas quem pensam ser besteira acumular milhas, pois nunca viajam e acham ser impossível alcançar o suficiente para poder aproveitar aquilo que foi acumulado.

Acredito que falam isso por puro desconhecimento de como funciona o processo. Não sabem que é possível viajar gastado muito pouco, a partir de 3.000 milhas é possível fazer viagens ou em raras exceções resgatar produtos que valham a pena.

Sabe aquela compra de supermercado, abastecer o carro e até comprar pão na padaria? Tudo isso pode te ajudar a acumular milhas, bastando usar o programa de fidelidade certo ou o cartão de crédito certo.

No meu caso, eu já fui uma dessas pessoas. Não via vantagem nenhuma em acumular 500 milhas por mês, sendo que para isso meu único esforço seria ajustar como eu gastava o dinheiro, não haveria nenhum aumento de gasto.

O erro aqui é pensar que só vale a pena quando se pode viajar para exterior, descartando também a importância de uma viagem Rio x São Paulo.


Erro 03 – Pensar apenas no valor e não no benefício final

O cenário é o seguinte: você está programando a sua viagem, a lazer ou negócios, e está escolhendo o seu hotel. Existem duas opções: uma custa R$1.000 e a outra R$1.050.

A escolha é simples, vou economizar o máximo possível e usar esse dinheiro para outra coisa, certo? Errado!

Uma escolha um pouco mais cara na mesma empresa aérea ou hotel, pode ser um caminho de alcançar níveis mais altos no programa de fidelidade (todo mundo hoje tem um programa de fidelidade).

Pode não fazer diferença hoje, mas lembra do erro número 02? É necessário pensar a longo prazo. Analise a diferenças de preço, conheças os programas e se aquela viagem vai se tornar frequente, tente dar preferência a mesma empresa, já que pode ser muito benéfico no futuro.

Aconteceu exatamente assim comigo. Fiz várias viagens de negócio e não pensei nessa preferência, priorizando apenas os valores.

O que perdi? Poderia ter status Gold em duas redes de hotéis e aproveitar isso com minha família. O que ganhei? Nada!


Minha Opinião

Aqui é fácil: não repita os mesmos erros que eu já cometi!

Leia, aprenda, pergunte, pesquise e invista seu tempo. Não tem tempo? Converse com quem pode te ajudar. Particularmente, será um prazer poder compartilhar um pouco do que aprendi.

Cometeu algum erro parecido? Ou outro que foi bem grave? Deixe seu comentário!


Bernardo

Colecione momentos, não coisas, afinal viajar não é luxo, é necessidade.